Alexandre Gomes fala da vitória no WPT Bellagio Cup - Parte 2

Ontem publicamos a primeira parte...

E depois do "sucesso de público e crítica" (até o blog oficial colocou uma versão traduzida por mim para o inglês!), hoje temos a segunda e última parte do post mais do que especial escrito pelo nosso jogador do Team PokerStars Pro, Alexandre Gomes.

Agora vocês vão ficar sabendo como a reta final do brasileiro no WPT Bellagio Cup, que só terminou com a vitória!

Por Alexandre Gomes

O dia 4 começou com apenas 31 jogadores, faltando assim apenas 4 eliminações para entrarmos ITM. Eu voltei disposto a me aproveitar da bolha pra literalmente tentar dobrar meu stack, nem que isso me custasse isso a própria bolha. E minha estratégia funcionou tanto que quando estourou a bolha, já tinha um stack de quase 420k, e ai sim consegui soltar o jogo daquele jeito que gosto... ;)
 
Ale Gomes PCA 2009.jpgDaí pra frente consegui jogar o melhor poker da minha carreira inteira. Em resumo, acabei o dia com um stack de 1.7 milhões (sendo que a média estava em 1.5 mihões), formando assim finalmente a mesa final com os 10 sobreviventes que brigariam pelo titulo no dia seguinte.
 
O dia 5 foi marcado como o dia mais rápido de toda história dos WPTs. Vou explicar. Como a mesa televisionada do WPT é composta por apenas 6 jogadores, nesse dia foi decidido que jogaríamos até cairem 4 jogadores, encerrando assim e retomando só no dia final (domingo), já nos estúdios do WPT, como muitos já devem ter visto na TV.
 
Na primeira mão, o shortstack da mesa já foi mandado pra casa. E demorou pouco mais de 1 hora e meia para que os outros 3 jogadores caíssem (2 deles o CL do torneio, Faraz, que eliminou), formando assim a tão sonhada e histórica mesa final do World Poker Tour.
 
Nesse dia me mexi pouco na mesa, sendo que joguei somente uma mão contra o Erik Seidel, quando ele subiu do botão, e eu me deparei com AA no big blind (detalhe, primeiro AA em 5 dias de torneio). Optei por apenas dar o call pra tentar maximizar o valor da mao contra ele. Flop: J - 9 - 5 rainbow (eu check, ele bet, eu call). Turn: 7 (check, check). River: J (eu saio apostando e ele APENAS DÁ CALL com KJ) wowww!!!
 
Bem, apesar de ter perdido a mão do único AA do torneio inteiro, acredito que perdi o mínimo possível, pela forma cautelosa com que ele jogou.
 
Resumo, entrei na mesa final sendo o 6º de 6. Mas mesmo assim fiquei bem tranquilo, até mesmo porque tinha fichas mais que suficientes (1.5 milhões - blinds 10k/20k) pra soltar o braço no dia seguinte.
 
A mesa final foi considerada por muitos, inclusive pelo proprio Erik Seidel, como uma das mais duras da historia dos WPTs. Isso só me motivou ainda mais a ir pra cima dos 5 inimigos...rs
 
E graças a Deus continuei jogando com certeza o melhor poker da minha vida. Joguei solto, sem medo de ser feliz, sem medo de entrar em dividida com aquelas feras, e acho que foi essa mentalidade e disposição que me levou a condição de chip leader quando ainda restavam 3 jogadores, e depois entrar confiante no heads-up e puxar mais um titulo pro Brasil!
 
Ale Gomes LAPT San Jose.jpgNão foi nem um pouco fácil, tiveram momento de muita emoção, coinflips ganhos, coinflips perdidos, mãos dominadas perdidas, e claro, alguns bons blefes que poderemos ver em breve quando for ao ar essa edição do World Poker Tour.
 
Quero ressaltar e agradecer aqui mais um vez o apoio de todos os brasileiros que torceram por mim, não apenas aqueles que estavam lá no Bellagio, mas toda a galera que acompanhou madrugada a dentro passo a passo da mesa final.
 
Mais uma vez estou mais que orgulhoso e feliz de ter tido o privilégio de ter sido o primeiro a trazer um titulo tao importante como esse para o Brasil. E detalhe, fizemos uma festa linda dentro dos estudios do World Poker Tour, com emoção, choro, gritos e claro, o nosso famoso hino...EU SOU BRASILEIRO, COM MUITO ORGULHO, COM MUITO AMOR....
 
Aquele abraço, meus amigos!!!

Related posts